Dia Mundial da Alimentação


Brasileira Gourmet.

16/10/2021


Em seus 8.514.876 Km² de extensão territorial, o Brasil tem muitas cozinhas, milhares de ingredientes que alimentam, produtos que a natureza oferece nas áreas de florestas, nos sertões, nas regiões marinhas. Tem, ainda, a força de comunidades que plantam e que colhem respeitando a natureza, seus tempos e necessidades.




Apesar disso, estudo recente do Banco Mundial coloca o Brasil entre os países onde vivem 82% dos novos pobres do mundo. Pesquisa de especialistas que se debruçaram sobre a situação atual da pobreza no Planeta. São estudos que muitas vezes intrigam quando olhamos números de tudo o que o setor agrícola produz.


Em 2019, o alerta nos números sobre pobreza veio do próprio IBGE: 10,3 milhões de pessoas vivendo em domicílios em que foi constatada privação severa de alimentos. Em outras palavras, fome. Com base nos números do governo, a Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança calculou o tamanho da dor infantil: 9,1 milhões de crianças, de 0 a 14 anos, estão em situação domiciliar de extrema pobreza (vivendo com renda per capita mensal de no máximo R$ 275). Outras pesquisas, já em tempos de pandemia e de crise climática, constatam uma piora global dessa situação. Números que cansam, que magoam, que tiram o sono de quem consegue se alimentar.


Para além dos números, estão pessoas com a memória da fome! Para além das promessas, as crianças que nascem em casas sem alimento ou nas ruas.


Nestes tempos em que a insegurança alimentar volta a afligir milhões de famílias, conservar e distribuir a riqueza da terra é urgente. Uma terra que dá sinais de esgotamento e que alerta para a necessidade de mudar a relação da humanidade com a natureza.


O Brasileira Gourmet reforça a importância de todos olharem a terra como um bem comum, cujos produtos devem alimentar ao invés de excluir.


O Dia Mundial da Alimentação, neste 16 de outubro do ano da pandemia de 2021, exige de todos respeito ao alimento e solidariedade.


Chef Adriana Saldanha